Saiba 7 mitos sobre a sapatilha de ponta

A maioria das jovens bailarinas sonha em algum dia usar sapatilha de ponta. As sapatilhas de ponta são lindas – novas e brilhantes – e quem dança na ponta, parece vir de outro mundo – graciosas e etéreas. Mas alguns jovens bailarinos podem ficar assustados ou nervosos por causa de mitos e equívocos que dizem por aí. Aqui, esclarecemos 10 mentiras sobre o trabalho de ponta e descobrimos a verdade.

#MITO 1. Sapatilhas de ponta são feitas de madeira ou cerâmica. Isso parece doer!

A VERDADE: Podem ser difíceis, mas as sapatilhas de ponta não são feitas de madeira. Sapatilhas de ponta são geralmente feitas à mão usando muitos materiais – camadas de tecido e cola, cobertas de cetim, com uma sola de couro dura. Quando a cola seca, torna-se dura e fornece rigidez e suporte. Por mais difíceis que sejam, no entanto, são mais flexíveis do que a madeira, o que permite que seus pés rolem para cima e para baixo, enquanto o tempo todo é suportado em ponta.

#MITO 2. Assim que eu completar 12 anos, estou pronto para a ponta.

A VERDADE: Não há idade geral para uma aluna estar pronto para a ponta. Depende inteiramente de força, técnica, frequência de estudo e aprovação de um professor ou médico. Não desanime se a sua amiga pegar as sapatilhas antes de você; em vez disso, trabalhe duro, não desista e prove ao seu professor que você está pronto também.

#MITO 3. Minha dançarina favorita usa sapatos de ponta da marca “x”, então eu quero usá-los também.

A VERDADE: A marca, estilo e adequação da sua sapatilha de ponta é uma decisão muito individual. O corpo e os pés de cada dançarino são diferentes e terão necessidades diferentes. É melhor escutar um profissional de marcas especificas de sapatilhas de ponta para uma consulta e obter uma sugestão adequada e bem informada sobre qual sapatilha de ponta pode ser melhor para você.

#MITO 4. O trabalho de ponta danifica meus pés e dedos dos pés.

A VERDADE: Você ainda pode ter pés saudáveis, limpos e “normais” como bailarina, mesmo usando ponta. É tudo sobre cuidar dos seus pés – tanto da sapatilha, quanto fora dela. As condições do pé, como joanetes e bolhas, têm várias causas. Às vezes, joanetes são hereditários. Em alguns casos, joanetes e bolhas são causados ​​por sapatilhas de ponta mal ajustadas, sapatos muito pequenos ou alinhamento inadequado em ponta. Alguns produtos, como almofadas de joanetes (disponíveis em qualquer farmácia), espaçadores e ponteiras de silicones, podem ajudar a aliviar a pressão e a fricção em suas articulações e joanetes.  E pratique boa higiene com os pés também. Às vezes, um banho de gelo para os pés é a melhor maneira de terminar um longo dia de dança!

#MITO 5. Homens não podem dançar em ponta.

A VERDADE: Embora o trabalho de ponta tenha sido originalmente deixado para as meninas, hoje em dia muitos homens dançam em ponta. Existem empresas como o Les Ballets Trockadero de Monte Carlo, o Les Ballets Grandiva e o Les Ballets Eloelle, e essas companhias são exclusivamente de bailarinos homens que dançam na ponta. Alguns até diriam que certos passos –  como piquet turns e chainés, por exemplo – às vezes são mais fáceis para um homem executar em ponta do que uma mulher. E alguns bailarinos do sexo masculino estão quebrando o molde e atuando em papéis femininos em algumas grandes companhias de balé! Se você ainda não viu, acompanhe o Chase Johnsey e Jayna Ledford.

#MITO 6. Depois de fazer a ponta, você pode ficar de pé sem as sapatilhas.

A VERDADE: Sapatilhas de ponta são projetadas especificamente para envolver os dedos dos pés e apoiar o pé quando estiver em ponta. Não é aconselhável colocar os pés em qualquer outro calçado (ou descalço) que não seja especialmente projetado para apoiá-lo nessa posição.

#MITO 7. Um par de sapatilhas de ponta dura todo o ano.

A VERDADE: Não há linha de vida definida para um par de sapatilhas. O tempo de duração de um par será diferente para cada bailarina, para cada estilo de sapato, e até mesmo variará de acordo com o repertório ou a quantidade de trabalho de aula que você está dançando. Embora seja possível estender a vida de uma sapatilha de ponta com produtos específicos, é importante prestar atenção quando elas ficarem macias demais, dançar com sapatos que não suportam os pés e os tornozelos pode causar lesões. Se você não tem certeza, pergunte a um porfessor se é hora de um novo par.

#MITO 8. Eu posso usar sapatilhas de ponta novas fora da caixa.

A VERDADE: Você precisa costurar fitas e elásticos antes de começar a dançar na ponta. Não apenas fitas e elásticos seguram o sapato no pé e evitam que o calcanhar escorregue, mas também fornecem apoio ao tornozelo quando você está em pé. Cada bailarina pode descobrir uma maneira pessoal de costurar suas fitas e elásticos. Pergunte ao seu professor ou a um profissional para sugestões sobre um processo de “quebra”.

#MITO 9. Ficar na ponta é tão bom quanto parece.

A VERDADE: Sim, para bailarinas profissionais pode ser fácil trabalhar de ponta, mas elas vêm fazendo isso há anos e trabalham duro diariamente para aperfeiçoar seu ofício. Quando você entra pela primeira vez, pode se sentir desconfortável. É uma sensação nova e você não está acostumado a colocar peso nos dedos dos pés. É preciso se acostumar, mas não desanime se não for “fácil” e “sem dor” imediatamente.

#MITO 10. Qualquer um pode iniciar na ponta – sem força ou treinamento necessário – porque o sapato te segura.

A VERDADE: Embora as sapatilhas de ponta sejam projetadas para apoiar e envolver seus dedos do pé, pés e tornozelos, elas não são dispositivos mágicos que seguram você sem esforço. É preciso muita força, trabalho essencial e técnica para dançar na ponta. Trabalhe duro em suas aulas de balé, e mantenha-se atualizado com o seu condicionamento físico e outros exercícios, e isso se traduzirá em seu trabalho de ponta.

Artigo retirado do site: https://www.danceinforma.com/2019/04/24/10-pointe-shoe-myths-busted/

Por Laura Di Orio de Dance Informa.

Traduzido por Luiz Cardim

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a gente
Enviar via whatsapp