fbpx

Faltam oportunidades na dança?

Faltam oportunidades na dança?

 
A dança é uma atividade que traz inúmeros benefícios, como a melhora na postura, na coordenação motora, na respiração, na memória, além de ser uma atividade muito prazerosa, que trabalha o corpo, a mente, e que envolve muita paixão.
 
Por isso, muita gente já fez aulas de dança na vida, nem que seja por curtos períodos. Por muita gente dançar, há quem diga que faltam oportunidades na dança. Será mesmo?
 
Antes de falar que “faltam oportunidades”, temos que, primeiro, encarar a dança como uma profissão de verdade.
 
Ainda existe um preconceito de que a dança é apenas um hobby, uma coisa que as pessoas fazem para preencher o tempo nas horas vagas. Se o próprio bailarino pensa assim também, já é um sinal de que ele não está levando a sério a sua própria dança. Se ele não o faz, não são os outros que farão isso por ele! Então, se valorizarmos a dança como qualquer outra profissão, certamente as oportunidades vão aumentar. 
 
Mas você só vai começar a ver isso, quando parar de enxergar a dança como um hobby na sua vida. Se é o que você ama, não precisa seguir outra profissão só porque tem alguém te impondo a isso.
 
Outro mito comum é que só é possível ter uma carreira e ser feliz na dança como um bailarino de uma grande companhia de Ballet Clássico. Muitas pessoas estudam ballet, mas quantas se tornam bailarinas profissionais? Pouquíssimas!
 
Muitas vão desistindo no meio do caminho. São horas de dedicação, de aulas, de ensaios, muitas vezes tem que ter um biotipo específico, que vai além de ter um peso, mas também uma altura determinada, uma alimentação especial, e além disso tudo dançar com todo o seu coração e ser uma bailarina versátil que consiga interpretar vários tipos de papéis. Fora que não há vagas para todos e é uma carreira que começa cedo e termina cedo.
 
A verdade é que muita gente não consegue chegar lá e não há nada de errado nisso. Então, ainda bem que essa não é a única possibilidade para quem quer seguir a dança como profissão. Existem muitas outras opções dentro dessa área como ser professor de dança, ensaiador, remontador, coreógrafo, fotógrafo de dança, cenógrafo, entre outras. Mas qualquer que seja a sua escolha é importantíssimo que você tenha muita paixão e muita vontade de aprender!
 
E, sobre essas oportunidades citadas acima, chamaremos atenção ao professor de dança para crianças. Professores de crianças são extremamente importantes! São eles que constroem a base da bailarina, tanto da parte artística quanto técnica, ajudam a desenvolver o lado socioafetivo e também podem ajudar a introduzir o amor que aquele aluno vai ter pela dança!
 
Se uma bailarina tem um professor ruim na sua base que não se atualiza, não procura aprender novos jeitos de ensinar ou não passa os seus conhecimentos da melhor forma possível, com certeza essa bailarina vai chegar no futuro com vários problemas, que algumas vezes podem não ser só a parte técnica e artística, e que pode gerar consequências negativas no seu corpo como as lesões.
 
Se um professor na infância não explica como funciona o en dehors da maneira certa, se não valoriza todas as etapas antes de um plié ou se pula as etapas para a sapatilha de ponta, essa bailarina, além de poder ficar frustrada por não ter a técnica adequada, pode desenvolver lesões irreversíveis! E, como uma outra consequência, essa bailarina, ao invés de amor pela dança, vai sentir um grande desestímulo. Uma atividade que deveria ser prazerosa pode se tornar extremamente frustrante e angustiante.
 
Toda bailarina precisa de um bom professor logo nas primeiras aulas de dança! Por isso os professores de dança para crianças são os que mais precisam se desenvolver, se atualizar e estudar!
 
Porém, isso não quer dizer que para começar a dar aulas de dança para crianças é obrigatório ser formado em alguma faculdade. Como já falamos acima, é uma profissão séria, como todas as outras, que vai exigir muita dedicação e a paixão por ensinar, porém ter uma faculdade no currículo não é garantia de ser um bom profissional. Muitos conhecimentos que esse professor pode adquirir para dar uma boa aula de dança, estarão fora de qualquer faculdade.
 
Mas é importante ressaltar que: o fato de não precisar fazer faculdade para começar, não quer dizer que não é preciso estudar! Um bom professor, estuda sim! E MUITO! E se você quer iniciar essa carreira, comece o quanto antes!
 
Outro ponto que também merece atenção é a falta de profissionais verdadeiramente qualificados no mercado da dança. Se você costuma investir em cursos para a sua atualização e qualificação profissional, indo em busca de novos conhecimentos, você já se diferencia bastante!
 
O professor de dança infantil precisa entender que a aula deve ser planejada e não ser dada intuitivamente! Ela tem objetivos por trás, junto com a ludicidade. Se você entende isso e aprende como se planeja uma aula, com a ordem dos exercícios numa sequência lógica atendendo esses objetivos, você certamente terá mais chances de se diferenciar e se destacar nesse mercado.
 
Além disso, vamos pensar em uma escola de dança.
 
Geralmente, quem são a maioria dos alunos da escola? Com certeza as crianças! Nessa fase, normalmente os pais colocam seus filhos em uma atividade que vai melhorar, dentre outras coisas, a postura e a disciplina, e logo escolhem o ballet como uma boa opção. 
 
Muitas quando crescem abandonam a dança e, por isso, esse é um dos motivos por existir mais bailarinas pequenas. Tendo mais alunas nessa idade, então, já pensou que a quantidade de turmas e horários podem ser bem maiores do que nos outros níveis? É uma oportunidade de se ter, portanto, mais trabalho e consequentemente, ganhar mais.
 
Outro fator que ainda pode explicar a maior quantidade de oportunidade para professores de dança para crianças é que, além das escolas de dança que já têm o ballet como uma ou única das modalidades, há também em colégios ou creches e academias de ginásticas. O trabalho com crianças é onde há mais oportunidades para o professor de dança. 
 
Inclusive, o ballet infantil pode ser uma ótima oportunidade para quem quer começar a dar aulas. Para quem está começando, por não haver tantos passos técnicos, e sim a preparação para eles, geralmente é onde se vê uma segurança maior para dar aulas. Fora o bem que faz trabalhar com essas fofuras todos os dias, não é? Faz um bem enorme para o coração trabalhar cercada de tanto amor! É nessa fase que começamos a desenvolver o nosso lado sócio afetivo e muitas vezes lembramos para a vida toda daquele professor tão querido e tão importante que tivemos quando crianças! Não teria nada mais gratificante do que isso para um professor!



A Petite Danse quer enviar conteúdos exclusivos para você!

Entre na nossa lista de e-mail e comece a receber agora mesmo conteúdos feitos para Professores, Alunos e Donos de Escolas.

Sucesso! Enviamos um e-mail para você, verifique seu SPAM