Samba, o ritmo que é a cara do Brasil!

Conheça a bailarina que é considerada a introdutora de alas de passos marcados no Carnaval

Olá! Meu nome é Cristal Marques, sou bailarina e professora de dança formada pela Petite Danse. Para mim é um prazer estar aqui como colunista convidada!

Em 2020, com a pandemia do coronavírus e o aumento do tempo dentro de casa, criei um projeto de dança online para adultos: Dancê, dance com você . Com a proposta de nos movimentarmos mais, descobrirmos a nossa própria dança, conhecer mais nosso corpo e a cultura brasileira através dos projetos propostos. No primeiro semestre de 2021, surgiu o projeto Brasilidades Rítmicas, em parceria com a GinCaju (@gincaju), no qual experimentamos e conhecemos mais sobre os ritmos brasileiros. Por isso, irei compartilhar aqui um pouco mais para vocês sobre esses ritmos, e o primeiro será: o Samba!

Nosso país é conhecido mundialmente por esse ritmo que é a cara do Brasil. Nascido na Bahia, o samba se popularizou no Rio de Janeiro após a assinatura da Lei Áurea, em 1888, pois muitos escravos libertos se mudaram para a futura capital do país. A sua origem veio dos batuques trazidos pelos africanos escravizados misturados aos ritmos europeus como a polca, a valsa, a mazurca, o minueto e entre outros.

A origem da palavra “samba”, segundo pesquisadores, vem do quimbundo “semba” que significa “umbigada”, uma dança de roda para os angolanos; além disso, o surgimento do samba tem profunda relação com as tradições africanas. Segundo o compositor e escritor Nei Lopes, o samba, além de ter suas origens localizadas entre os atuais territórios da Angola e do Congo; no Rio de Janeiro, foram incorporados elementos de matrizes africanas utilizados nas rodas de samba que geralmente ocorriam nas casas e terreiros das negras mais velhas conhecidas como “tias”. Uma das mais conhecidas naquela época era a casa da Tia Ciata, a matriarca do samba, na região portuária carioca.

Dentre os fatores que ajudaram a popularizar a cultura do samba estavam os desfiles das escolas que aconteceram pela primeira vez no início da década de 30 no Rio de Janeiro e depois se espalharam pelo Brasil. Tradicionais até os dias de hoje, os desfiles normalmente acontecem durante o carnaval e possuem um preparo que leva meses. Além disso, o samba vai muito além do samba-enredo, temos uma variedade de tipos como: de roda, samba-canção, samba-exaltação, de gafieira e pagode.

Você já ouviu falar em Mercedes Baptista?

Mercedes se tornou um grande nome no mundo do samba por suas grandes contribuições e é reconhecida como um símbolo de luta pelo lugar do negro no mundo.

Ela foi bailarina e coreógrafa, considerada a maior precursora da Dança Afro no Brasil. Em 1948, Mercedes tornou-se a primeira bailarina negra a fazer parte do corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 1953, a dançarina montou seu próprio grupo de dança, batizado de “Ballet Folclórico Mercedes Baptista”, e realizou espetáculos e participações em diversas apresentações de Teatro de Revistas, com destaque para “Agora a Coisa Vai” e “Rumo a Brasília”, sucessos da época.

Outra grande paixão de Mercedes Baptista era o Carnaval. Sua estreia na Avenida foi em 1960, na Escola de Samba Salgueiro, quando coreografou Quilombo dos Palmares à convite de Fernando Pamplona. Seu maior sucesso nesta Escola foi no carnaval de 1963 quando coreografou o Minueto para o desfile Xica da Silva que tornou a escola como a grande campeã e Mercedes foi considerada a introdutora de alas de passos marcados no Carnaval.

A partir dos anos 90, a artista passou a ser homenageada em cerimônias públicas e por diversas Escolas de Samba, que reconheceram sua inestimável contribuição para a dança e o carnaval carioca. Mercedes Baptista morreu em 18 de agosto de 2014 e, até hoje, é símbolo de luta pelo lugar do negro no mundo.

É difícil resumir em poucos parágrafos a história e importância do samba para o Brasil. O samba vive nas músicas, nas danças e nas tradições brasileiras. Faz parte da vida de inúmeros brasileiros que trabalham com ele, vivem dele ou simplesmente adoram esse ritmo que é cercado de história e aprendizados. Espero que em breve as rodas de samba, desfiles das escolas e toda manifestação cultural voltem a contagiar nossa população.

Escrito Por: Cristal Marques

Cristal é bailarina e professora de dança que estudou na Escola Estadual de Danças Maria Olenewa e na Petite Danse, onde fez parte da companhia de ballet e se profissionalizou em 2014. Na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, concluiu os estudos em Artes do Espetáculo, em 2019, e graduou-se em Engenharia de Produção. Apaixonada por dança e crianças, dá aulas de pré ballet e iniciação à dança há 6 anos. Em 2020, criou seu projeto de aulas de dança online para adultos: Dancê, Dance com Você . Cristal dança desde os 2 anos e essa sempre foi sua paixão e a maior motivação diária.

Para entrar no ritmo do samba, ouça a nossa playlist “O melhor do Samba!” feito em parceria com Cristal Marques:

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a gente
Enviar via whatsapp