Quem são os grandes nomes no Prix?

“O Prix de Lausanne é muito mais do que uma competição, é uma semana incrível de descobertas e aprendizado”. Foi assim que a equipe do festival abriu o evento na cerimônia de boas vindas. E, apesar, de ainda estar bem no começo da programação, já deu pra sentir isso bem forte por aqui.

A preocupação de toda a equipe do evento com a organização e com o bem estar dos bailarinos é impecável! E dá pra perceber nos pequenos detalhes que realmente o intuito é fazer com que os candidatos absorvam muito conhecimento e que independente do resultado, eles saiam transformados dessa oportunidade.

E os currículos dos professores e coaches impressionam pela experiência em grandes companhias e suas notáveis contribuições para o mundo da dança. Para que vocês conheçam um pouco mais sobre eles, vamos compartilhar aqui as informações que recebemos da organização do festival:

  • Aurélie Gaillard

Nasceu em Metz, na França, e iniciou a sua formação aos 6 anos no seu Conservatório Regional. Desde 2019, deixou sua carreira artística como bailarina para trabalhar como assistente coreográfica e ser professora de Ballet Clássico e de composição coreográfica.

  • Armando Braswell

É bailarino profissional e professor. Fundou com sua esposa o Braswell Arts Center – um espaço de inovação e colaboração em todas as formas de arte localizado em Basel, na Suíça.

  • Carlos Acosta

É um ex bailarino e diretor do Birmingham Royal Ballet. Ele dançou com várias companhias, incluindo o English National Ballet, National Ballet de Cuba, Houston Ballet e American Ballet Theatre.

  • Clairemarie Osta

Nomeada Étoile no Ballet da Ópera de Paris em 2002, Clairemarie Osta recebeu prêmios no Conservatoire National Supérieur de Paris e do Conservatoire Régional de Nice e foi campeã de sapateado da França quando criança.

  • Élisabeth Platel

Atualmente diretora da Escola da Ópera de Paris, onde também estudou e ingressou como bailarina no Corpo de Baile um ano após iniciar os estudos. Foi promovida à Primeira Bailarina em 1979, e foi nomeada “Étoile” no final de sua primeira atuação como protagonista em Giselle, em 1981.

  • Monique Loudières

Integrante do Corpo de Ballet da Ópera de Paris desde os 16 anos, Monique Loudières foi escolhida por Rudolph Nureyev em 1981, para interpretar “Kitri” em sua produção de Dom Quixote. Rosella Hightower, então Diretora Artística, a nomeou sua bailarina “Etoile” em 1982.

  • Nicolas Le Riche

Foi nomeado Etoile da Ópera de Paris em 1993. Como bailarino, trabalhou com os maiores mestres clássicos, bem como com os principais coreógrafos contemporâneos da Ópera de Paris e das mais importantes Companhias do mundo, incluindo a Royal Opera House, o Bolshoï, o Kirov, La Scala em Milão, o Royal Danish Ballet e o New York City Ballet.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.