Quem são os brasileiros que já fizeram parte da Ópera de Paris?

Conheça os cinco bailarinos que conquistaram um lugar em uma das maiores companhias do mundo

A Ópera de Paris tem uma das maiores e mais renomadas escolas de ballet do mundo e uma das companhias mais tradicionais e desejadas pelos bailarinos. Seu elenco é majoritariamente composto por franceses, por isso, o caminho para bailarinos estrangeiros que sonham em ingressar na companhia é ainda mais árduo. E, com muito esforço, foco e dedicação, apenas cinco brasileiros conquistaram um lugar na Ópera de Paris através de bolsas de estudos e/ou contratos para a companhia durante toda a sua história. Saiba quem são eles:

Ana Tereza Gonzaga

Nascida de São Paulo, a bailarina, que estudou no Ballet Bahiano Tenis durante mais de dez anos, sempre soube que se dedicaria à dança. E, aos seus 15 anos, se mudou para França onde completou sua formação na Escola de Dança da Ópera de Paris após ganhar uma bolsa. Ana dançou pela Ópera de Paris grandes repertórios como La Sylphide, Don Quixote e A Bela Adormecida.

Luciana Sagioro

Hoje, temos o prazer de adicionar nesta lista a nossa aluna Luciana Sagioro! Ela entrou para a Petite Danse aos 9 anos e seguiu seus estudos até chegar à edição de 2022 do Prix de Lausanne, na qual ganhou o prêmio de 3º lugar e recebeu mais de 8 bolsas de estudos para diversas escolas. Porém, sua decisão foi aceitar o convite da Ópera de Paris, onde iniciará seus estudos no segundo semestre deste ano.

Marcelo Gomes

Aos 5 anos, o bailarino se mudou com a sua família para o Rio de Janeiro e aos sete anos foi descoberto por Helena Lobato, ex-bailarina do Theatro Municipal, que lhe deu aulas de ballet. Após dançar no Festival de Dança de Joinville em 1993, Marcelo foi bolsista no Harid Conservatory por três anos e, em seguida, participou do Prix de Lausanne, que lhe rendeu uma bolsa para a Ópera de Paris.

Paulo Arrais

O brasileiro, que atualmente é primeiro bailarino no Boston Ballet, começou a dançar aos 10 anos, mas antes de descobrir a sua paixão pela dança, ele queria se tornar um ginasta; até que ele iniciou seus estudos no Centro Cultural Gustav Ritter em Goiás, sua cidade natal. Aos 15 anos, Paulo participou da edição de 2003 do Youth America Grand Prix, em Nova York, onde ganhou uma bolsa de estudos para a Escola de Dança da Ópera de Paris.

Ricardo Amarante

O bailarino estudou por 5 anos em Pirassununga, no interior de São Paulo, e depois recebeu uma bolsa de estudos para o National Ballet School Cuba; porém, Ricardo se formou no English National Ballet School de Londres. Um ano após, ele foi contratado pela Ópera de Paris, a primeira companhia profissional na qual Ricardo atuou.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.