O trabalho além da sala de aula

A rotina de um bailarino que deseja seguir carreira profissional é intensa e cheia de atividades que fazem toda a diferença para uma boa performance em um momento tão importante como a participação no maior festival de dança do mundo: o Prix de Lausannee.

Nossa aluna Luciana Sagioro, selecionada para a edição de 2022 do festival, já tinha uma programação cheia de aulas e ensaios que se intensificou na reta final antes da participação no Prix.

Além de 6 horas de aula por dia, Luciana teve um mês de 3 horas de ensaio diárias – incluindo ballet clássico e dança contemporânea – e, além das atividades na Petite, ainda teve treinamento funcional com personal e coach de meditação para manter o foco e o equilíbrio emocional.

E cuidar dos pés também é parte fundamental da preparação, já que são imprescindíveis para um bom trabalho na sala e no palco. Além do talco para manter as ponteiras da sapatilha de ponta sempre prontas, o relaxamento muscular e a prevenção de calos e bolhas faz toda a diferença para que o bailarino consiga extrair o melhor de si independente da exaustão do treinamento.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.