Jazz, Arte e New York – Uma experiência única

Veja o depoimento de nossa professora de Jazz Raissa Bastos, que aproveitou as férias para estudar e viver uma experiência única sobre Jazz, Arte e New York.

Jazz, Arte e New York – Uma experiência única:

Minha viagem para New York – EUA

Desde meus 15 anos eu sonhava em ir para Nova Iorque dançar, conhecer os melhores professores do mundo, a Broadway, o jazz e a dança na maior intensidade. Foi então que comecei a construir esse sonho e juntar meu dinheiro para conseguir realizá-lo depois que eu me formasse na faculdade.

Fiz muitos trabalhos extras como dançar no corpo de baile do Criança Esperança, diversas gravações na TV, trabalhos temporários e dando aula ao mesmo tempo, dessa forma, todo o dinheiro que eu ganhasse iria direto para minha poupança.

Ano passado, eu me formei na faculdade de dança e estava na hora de tentar realizar meu sonho, juntei tudo o que consegui de dinheiro e comecei a pesquisar minha viagem. E por sorte, um e-mail apareceu me convocando para uma caravana de dança para NY, iniciativa da organizadora do Congresso de Dança Moderna que eu tinha participado, Andrea Raw. Caiu do céu! Arrumei todas as minhas coisas e planejei a minha viagem que, graças a Deus, consegui pagar quase sozinha, contei com uma ajudinha do meu “pai”trocinador para pagar a passagem!

Embarquei para ficar um mês mergulhada na dança! Me emocionei muitas vezes antes de chegar em NY e no mesmo dia que cheguei já fui fazer aula!

Jazz, Arte e New York – Uma experiência única

Fiz aulas de Horton, que é uma das técnicas de dança moderna, no Alvin Ailey! Que escola MARAVILHOSA! São salas enormes, numa estrutura de 6 andares, completa, com professores maravilhosos, ex-integrantes da Cia Alvin Ailey. Lá, eu me inscrevi na turma da professora Adriane Hurd, que é muito boa e bem puxada! Ficava muito cansada depois das aulas.

De tarde eu sempre ia para a Steps on Broadway fazer todos os tipos possíveis e imaginários de Jazz! Como Modern Jazz, Contemporary Jazz, Lyrical Jazz, Theater Jazz, Street Jazz e Jazz. Uma experiência única sobre Jazz.

Todas as aulas eram cheias e sempre tinham alunos de todos os cantos do mundo!

Gostei de todas, mas algumas que se destacaram foram a de jazz com a professora Suzy Taylor, uma aula bem pesada, muito procurada e toda coreografada, é uma aula linda de fazer! Street jazz com Derek Mitchell, muito animada, o professor conquista a turma com seu jeito engraçado, suas músicas e coreografias, é uma aula pra suar muito! E em geral, todas as aulas de Horton, é uma técnica maravilhosa!

Nova Iorque é uma cidade onde a arte grita até dentro do metro, o investimento em arte em geral é muito e isso é lindo de se ver. Pra ter noção, eu fui assistir a uma festival de verão no Central Park e tive o privilégio de ver a cia da Martha Graham!

Além de realizar meu sonho de fazer aula e conhecer essa cidade, pude viver a história da dança, uma vez que só havia estudado em livros. Tive a oportunidade de ver, conhecer e até fazer aula de grandes nomes da história, como a do grande Luigi, por exemplo.

Enfim, a saudade de casa era grande, mas NY vai deixar muitas saudades: das aulas, dos professores dedicados e maravilhosos, do comportamento profissional de cada aluno e da seriedade em que se faz dança.

Espero conseguir voltar em breve, para trazer mais conhecimento, mais experiência e mais sonhos…

Raissa Bastos, professora de Jazz da Escola de Dança Petite Danse

WhatsApp
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn