Forró: o ritmo xodó das festas juninas brasileiras!

O forró reúne festa, dança e música, um conjunto maravilhoso que nasceu em Pernambuco. Sua origem tem relação com os bailes populares que eram realizados no final do século XIX. Existem várias possibilidades sobre a origem do termo “forró”, segundo a Enciclopédia da Música Brasileira, a palavra é uma derivação do termo africano “forrobodó”, que significa festa, arrasta-pé ou farra.

Esse ritmo é marcado pela presença dos instrumentos como zabumba, triângulo e sanfona e é composto por diferentes gêneros musicais como Xote, Baião, Xaxado, Arrasta-pé, entre outros. Além disso, temos os tipos de forró que são populares hoje no Brasil, são eles: Forró Pé-de-Serra, Forró Universitário e Forró Eletrônico.

Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Carmélia Alves, Marinês são exemplos clássicos do Forró Pé-de-Serra, que surgiu nos anos 40. Enquanto Alceu Valença, Zé Ramalho, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Gilberto Gil, Falamansa, Trio Rastapé podem se encaixar no Forró Universitário criado pela geração dos anos 70 e se prolongando até os anos 90.

O forró pode ser dançado em pares ou individualmente. Quando em casais, temos como característica em comum o abraço fechado, como vemos no Xote, Baião, Arrasta-pé:

  • Xote: a dança mais tradicional do forró, com seu passo original popularmente conhecido como “dois para lá e dois para cá”. Também são executados outros passos na mesma marcação.
  • Baião: possui um passo de marcação binária, mais acelerado que o xote. Há troca de pé de apoio, seguido de um quique de sola do outro pé.
  • Arrasta-pé: executada no passo de marcha, acompanha músicas do arrasta-pé/polca e frevos executados por grupos de forró.

Quando individuais, costuma-se ver mais nos gêneros Xaxado e Coco:

  • Xaxado: dança trocando o pé de apoio marcando o tempo e contratempo das músicas do xaxado. Foi muito praticada no passado pelo cangaço da região pernambucana, em celebração às vitórias dos cangaceiros.
  • Coco: passos com soladas no chão marcando o ritmo.

Mas não é somente em festas e bailes que vemos a manifestação rítmica do forró. No universo da dança, o reconhecido Grupo Corpo, de Belo Horizonte (MG), possui um espetáculo chamado “Parabelo” que é marcado por esse ritmo tão brasileiro. Com coreografia de Rodrigo Pederneiras e música do Tom Zé e Zé Miguel Wisnik, essa dança esteve presente na abertura das Olimpíadas em 2016, no Rio de Janeiro. Vocês podem conferir o Forró de Parabelo no YouTube da companhia do Grupo Corpo:

Com essa super inspiração, já percebemos que não necessariamente precisamos de um par para dançar um forró, né? Aproveite a playlist a seguir para arrastar os móveis e dançar! Espero que inspire vocês e que também abra o olhar para as diferentes formas de dançar um ritmo.

Escrito Por: Cristal Marques

Cristal é bailarina e professora de dança que estudou na Escola Estadual de Danças Maria Olenewa e na Petite Danse, onde fez parte da companhia de ballet e se profissionalizou em 2014. Na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio, concluiu os estudos em Artes do Espetáculo, em 2019, e graduou-se em Engenharia de Produção. Apaixonada por dança e crianças, dá aulas de pré ballet e iniciação à dança há 6 anos. Em 2020, criou seu projeto de aulas de dança online para adultos: Dancê, Dance com Você . Cristal dança desde os 2 anos e essa sempre foi sua paixão e a maior motivação diária.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a gente
Enviar via whatsapp