fbpx

Dia Internacional da Dança

O dia internacional da dança está chegando e, este post é para esclarecer o real motivo desta data.

 

No dia 29 de abril 1727 nascia Jean-Georges Noverre, bailarino, coreógrafo e maître de ballet francês. Esta data foi instituída pelo CID (Comitê Internacional da Dança) da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) no ano de 1982 como o dia internacional da dança simplesmente porque Noverre revolucionou o modo de se pensar o ballet e que nos trouxe ao que temos hoje nesta arte.

 

Noverre, apontado por alguns como o “Shakespeare do ballet”, foi considerado à frente do seu tempo, pois trouxe conceitos inovadores à dança. Em seu livro “Lettres sur la Danse” (traduzido para o português para “Cartas sobre a dança”), publicado em 1760, criou as suas próprias definições de ballet e de espetáculo, criando o “ballet d’action”(“ballet de ação”), que hoje seria o ballet de repertório.

 

Até então, os bailarinos dançavam de máscaras, portanto, não se via as suas expressões faciais. E essa foi uma das grandes novidades deste coreógrafo: ele associou o ballet à pantomima, estimulando que os bailarinos tivessem bastante expressões faciais junto com os seus passos de dança da coreografia, além de gestos. Para isso, as máscaras antes usadas foram totalmente descartadas! E essa foi uma de suas grandes críticas ao seu mestre Luis Dupré, que Noverre dizia ser uma máquina de executar passos e não um bailarino!

 

Além disso, foi ele quem tornou o ballet uma arte verdadeiramente independente com a idealização desse novo conceito! Antes o ballet era apenas uma sequência de danças e de passos para divertir a Corte e normalmente estava associado a outras artes como a Ópera e a comédia e continha canções e falas.

 

Noverre definitivamente acaba com isso! Para ele, o ballet não poderia mais ter falas e canções, como outrora. Deve contar uma história, deve ter uma intriga e todos os seus personagens devem estar ligados à história, todos têm um motivo de estar nela, não existem personagens supérfluos! Não pode, então, o ballet ser monótono e sem expressão, o que também significava que todos os atos e cenas deveriam conter ações dramáticas. Mais tarde, alguns coreógrafos, como Petipá, não seguiriam tanto à risca essa parte. Noverre jamais colocaria em um espetáculo os “divertissements”que Petipá colocou em O Lago dos Cisnes, por exemplo. Esses trechos, como o “pas de trois”de Lago tem a finalidade de meramente divertir o público e mostrar virtuosismos do ballet e dote especiais dos bailarinos, sem qualquer ação dramática, o que Noverre condenava completamente.

 

Além disso, ele simplificou as alegorias e as vestimentas no ballet clássico para que os bailarinos pudessem verdadeiramente dançar. Antes, os figurinos eram muito pesados e volumosos, o que fazia com que a dança fosse limitada. Com Noverre, os figurinos foram, então, simplificados para os bailarinos mostrarem mais a sua dança.

 

Não foi ele quem criou o primeiro ballet de repertório. Mas foi a partir de seus conceitos que foram repassados para importantes bailarinos da época (já que além de ter deixado seus pensamentos no seu livro e de ter feito inúmeras viagens para a Europa, Noverre foi também diretor da companhia de Stuttgart, onde conduziu mais de quinhentos bailarinos) é que começaram a surgir os ballets de repertório.

 

Foi um aluno de Jean Dauberval, quem criou o primeiro ballet de repertório: “La Fille mal gardée”. E nota-se claramente que Dauberval utilizou-se das definições de Noverre para criar seu ballet. Pois, La Fille contém, por exemplo, uma intriga, e todos os seus personagens estão nesta história por algum motivo: desde os personagens principais até mesmo os secundários.

 

Se não fosse por Noverre, o ballet poderia ter ficado para sempre como arte “dependente” e secundária a outras. Graças a ele é que temos o ballet como uma arte que fala por si, que temos os ballets de repertório até hoje e até mesmo alguns passos de dança como o “rond de jambe” e o “port de bras”.

 

Por isso que até hoje se comemora este dia e por isso vamos continuar comemorando! Graças a Jean-Georges Noverre!

 

E, nós da Escola de Dança Petite Danse, estamos, em comemoração a esse dia, oferecendo aulas gratuitas para todas as modalidades, seja para quem já é nosso aluno, seja para quem não é. Do dia 24 ao dia 30 de abril de 2019 estaremos de portas abertas para recebe-los! Basta acessar nosso site e consultar os horários das turmas que gostaria de fazer aulas clicando aqui ! Chegue um pouco mais cedo para fazer um cadastro na secretaria e já poderá fazer as suas aulas!



A Petite Danse quer enviar conteúdos exclusivos para você!

Entre na nossa lista de e-mail e comece a receber agora mesmo conteúdos feitos para Professores, Alunos e Donos de Escolas.

Sucesso! Enviamos um e-mail para você, verifique seu SPAM