Arte de Eduardo Kobra retrata dois bailarinos que estudaram na Escola Petite Danse

Arte de Eduardo Kobra retrata dois bailarinos que estudaram na Escola Petite Danse

Uma arte que chama a atenção de quem passa na rua, mas representa muito mais para a Escola de Dança Petite Danse. O muro feito por ninguém mais, ninguém menos que Eduardo Kobra retrata dois bailarinos que vieram do Projeto Social Dançar a Vida, se formaram na Escola Petite Danse e hoje atuam como bailarinos profissionais em grandes companhias de dança na Europa.

Mayara Magri e Matheus Sousa foram escolhidos para representar outras centenas de alunos queridos que estudam ou estudaram na Escola Petite Danse durante esses 29 anos de história!

Arte de Eduardo Kobra retrata dois bailarinos que estudaram na Escola Petite Danse

A ideia veio a partir de uma obra realizada pelo Kobra, em Moscou, na Rússia. Ele retratou a bailarina Maya Plisetkaya na rua do Teatro Bolshoi. Na hora que vimos essa obra, pensamos na quantidade de bailarinos incríveis que o Brasil já formou e como essa arte merece destaque no cenário cultura!! Sem pensar muito, entramos em contato com o Kobra, que, por sorte, é super engajado em causas sociais, ama dança e ficou encantado com a história dos bailarinos! O resultado não poderia deixar de ser incrível.

Em 2017, essa obra foi eleita pela revista Veja Rio como um dos melhores lugares da Tijuca.

Ballet Clássico

Arte de Eduardo Kobra retrata dois bailarinos que estudaram na Escola Petite Danse: conheça a história deles.

Aos 8 anos de idade, Mayara Magri conseguiu uma bolsa de estudos para o Projeto Social Dançar a Vida. O projeto funciona dentro da Escola Petite Danse e disponibiliza aulas gratuitas para alunos de escolas públicas.

Em sua trajetória como aluna e bailarina, ela conquistou diversos prêmios importantes, como primeiro lugar no Festival de Joinville, 1º lugar no YAGP – em NY, 1º Lugar no Prix de Lausanne, na Suiça, entre outros títulos. E foi no festival de Lausanne, na Suiça,  que ela conquistou uma bolsa de estudos para o Royal Ballet School. Ainda aos 16 anos, ela se mudou para Londres e ingressou na Escola do Royal. Atualmente, Mayara é bailarina solista da Cia Royal Ballet, em Londres.

Matheus Sousa nasceu em Santo Antônio de Pádua e se mudou para o Rio de Janeiro com intuito de se tornar um bailarino profissional. Em 2010, iniciou a formação técnica-profissional na Escola Petite Danse. Atualmente, aos 23 anos, trabalha como bailarino na companhia europeia Landestheater Linz, na Áustria.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.